quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Um Aprendizado

As posturas divergentes vistas nos terreiros de umbanda variam de acordo com a linha do Pai ou Mãe da casa, assim como as entidades que os mesmos recebem.

Muitas vezes esses dirigentes de casa são vistos como autoritários ou negligentes. Tive a oportunidade de conhecer esses dois tipos de casa. E percebi que ambas reclamações com relação á postura existiam, quando um pai e mãe são autoritários escutamos que ele "se acha", que "humilha", que "se acha Deus". Quando vemos pais que dão a corda para ver onde isso vai parar, escutamos que ele "faz vista grossa" ou que "é acomodado".

Realmente, podemos ver que nunca a postura de um pai ou mãe irá agradar 100% á todos, mas muitas vezes os pais e mães que não falam nada no momento do ocorrido, não significa que não vai ser dito nada. Sim, existe o gosto de todos em ver "colocar a pessoa no lugar". 

Presenciei mais de 5 casos de pessoas que eram á favor de falar e "colocar a pessoa em seu lugar", mas quando isso ocorreu á essa pessoa, a Babá da casa era "arrogante" e "prepotente". Sinceramente: Hilário!

A prendi na Federação Umbandista do Grande ABC, aos trancos o porque os dirigentes da casa não saiam vendo quem ta certo e errado, quem "mistifica" e quem faz show. Hoje compreendo completamente e perfeitamente, que todos os médiuns que tomam essa postura "errada", acabam tomando outro rumo, ao natural, pois se torna "fora de contexto".

Muitas vezes, se nos prendermos á agradar um ou ao outro, não conseguiremos é nada. Se sempre nos mostrar-mos fortes, nunca verão a natureza humana presente. Como uma sala de aula, como um meio social, como um grupo, se não perceberem que cada um tem que fazer sua parte, nada funciona. E como a função de mãe, pai ou dirigente de terreiro é desenvolver a espiritualidade e auxiliar á quem procura ajuda, cabe ao administrativo de cada um saber se colocar.Pois infelizmente, aos olhos dos homens a lei divina é confusa e não é imediata, mas funciona.

Obrigada á Babá Dirce e Pai Ronaldo Linares, pelo aprendizado silencioso. 



Um comentário:

  1. sábia suas palavras!
    Acredito muito na lei divina e em nosso aprendizado.

    ResponderExcluir