sexta-feira, 28 de outubro de 2016

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Diferenças entre Macumba e Umbanda

Não confunda Macumba com o termo pejorativo usado hoje em dia. Macumba sempre foi a soma dos cultos espiritualistas na Terra. A macumba era o termo utilizado para a Umbanda antes do uso do "fundamento" criado na Umbanda.

Macumba é o nome de um instrumento musical e de uma árvore. Muitos, para simplificar denominam da seguinte forma a Macumba: Nada mais é que o rito formado por mediuns dentro de um contexto fora de um "fundamento". Os macumbeiros normalmente formaram seu rito a partir de seu conhecimento próprio, com seus cultos muito particulares (vindos de pai para filho).

Na Umbanda existe uma formação e uma forma característica de se cultuar os guias. Existem formações para que você se torne "mãe" ou "pai" espiritual. Existem estudos e conhecimentos adquiridos como básicos para se abrir um terreiro.

A Umbanda segue um padrão básico de formação e crenças, sem mudanças. Onde os dirigentes do terreiro são preparados dentro de um ensinamento básico para o desenvolvimento de seus filhos.

As casas de Macumba, normalmente seguem um ensinamento único. Nunca uma será como a outra. Os dirigentes de macumba, acreditam não precisar de estudos. Creem normalmente que seu guia dirige tudo e fazem trabalhos e firmezas a partir de suas diretrizes.

Nós da Umbanda respeitamos a macumba como rito. Afinal, se não respeitarmos nossas origens o que faríamos, não?

Gabriela Zequini





quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Médium

Dizem que sou médium, mas não quero trabalhar na corrente. Preciso trabalhar em alguma casa?
A grande verdade é que todos nós somos médiuns.
O que significa ser médium?

Significa ser um canal de contato entre o plano espiritual e o plano físico.
Mas eu não sinto nada e também sou médium?
Sim. Você pode não trabalhar sua mediunidade, não conhecê-la, mas com certeza já se viu nervoso sem motivo, triste, preocupado, alegre. E isso é um meio de sentir influências do plano sútil ou espiritual.

Então logo, se todos somos médiuns e cada um de nós segue uma religião, uma crença e até mesmo dentro de um terreiro, se dispoem a algum tipo de comparecimento; a resposta seria : NÃO !

Você não precisa fazer parte de nenhuma corrente mediúnica se você não quiser. A mediunidade é um meio de caridade e caridade só se faz de coração, seja ela para conosco ou para com o próximo.

Mas vai aí um conselho:

Encontre a casa que mais agrade seu coração e continue sua caminhada, mesmo que fique na assistência. Ficar cada hora em uma casa, faz com que seu corpo físico e astral, tenham que ficar se adaptando a egrégoras energéticas diferentes à todo tempo e assim você não conseguirá se sintonizar e equilibrar suas energias.

Existem vários meios também de auxiliar a corrente de uma casa, não é apenas sendo médium passista ou cambone.

Procure saber na casa que você frequenta se há necessidade de outros tipos de auxílio, como por exemplo, organizar a assistência, ajudar em cursos e vários outras necessidades

A corrente de uma casa é formada por pessoas que tem o mesmo ideal, e se você o tem, faça parte dela, mesmo que não seja dentro dos trabalhos.

Não encontrei o autor, quem souber por favor me informe!